Centro de Sobrevivência de Espécies Brasil

Center for Species
Survival Brazil

Um centro para impulsionar os esforços de conservação de espécies

Como um Centro Regional do CPSG, queremos que todas as espécies brasileiras que precisam de um plano de ação, sejam de fato apoiadas por um plano eficaz e implementado.

As a CPSG Regional Resource Center, we want every Brazilian species that needs a plan to be supported by an effective, implemented plan

PLANEJANDO

Ao integrar o planejamento de conservação com a Lista Vermelha, é possível identificar quais espécies mais precisam de ajuda e, em seguida, organizar oficinas com vários parceiros interessados, para elaborar um plano estratégico para salvar as espécies. O CPSG oferece treinamentos, oficinas de análise e, nos últimos anos, vem fornecendo facilitadores para mediar a elaboração de planos para salvar dezenas de espécies.

A nova estrutura de Avaliar para Planejar (A2P) projetada pelo CPSG incorpora a identificação dos agrupamentos de espécies mais eficientes de acordo com suas necessidades, juntamente com as demandas mais urgentes. Uma coisa é pensar sobre essas questões em teoria e de forma abstrata, mas todo o cenário de avaliação, planejamento e ação precisa funcionar de forma fluida e prática.

One Plan Approach

ONE PLAN APPROACH

A abordagem do One Plan Approach para a conservação das espécies é o desenvolvimento de estratégias de manejo e ações de conservação para todas as populações de uma espécie, seja dentro ou fora de sua área de distribuição natural.

Tradicionalmente, o planejamento da conservação das espécies segue dois caminhos paralelos, mas separados. Biólogos de campo, gestores da vida selvagem e conservacionistas monitoram as populações selvagens e desenvolvem estratégias e ações de conservação para conservar as espécies ameaçadas. Enquanto isso, a comunidade de zoológicos e aquários desenvolve metas de longo prazo para sustentar populações ex situ.

O CPSG defende uma abordagem integrada do planejamento da conservação das espécies por meio do desenvolvimento de um conjunto de estratégias de manejo e ações de conservação por todas as partes responsáveis envolvidas. Nos esforçamos para garantir que uma ampla gama de atores esteja representada em cada workshop. Como resultado, temos um plano de conservação abrangente para as espécies, conectando o manejo da população selvagem com as populações em cativeiro.

Avaliar para Planejar (A2P)

Avaliar para Planejar (A2P)

O planejamento para recuperação e conservação de espécies individuais desempenha um papel importante, especialmente quando essas espécies podem operar como “guarda-chuvas” para outros taxons. No entanto, os recursos financeiros e de pessoal são escassos e o número de espécies que requerem ação é grande. Portanto, também são necessárias abordagens de planejamento que atendam simultaneamente às necessidades de conservação de várias espécies, visando, por exemplo, espécies que habitam as mesmas áreas, dependem dos mesmos habitats específicos e/ou são impactadas por ameaças comuns.

O processo A2P é projetado para incluir várias espécies rapidamente em uma ação eficaz, identificando grupos de espécies com características que têm necessidades de conservação sobrepostas, que podem ser planejadas e implementadas em conjunto.